⁠Um belo dia acordamos num daqueles momentos efême… Nilton Mendonça

⁠Um belo dia acordamos num daqueles momentos efêmeros em que tudo parece estranho, 
um dia que não está favorável, estamos conflituosos, e Temos um simbólico encontro com esse “eu” interior, percebendo delitos julgado nossos e buscamos acertos.
E ai, resolvemos colocar nossa casa interior em ordem.
E pior, queremos repor nossas faltas com o mundo, com as pessoas, consigo mesmo.
Mas, percebemos que o jogo de quebra cabeças vida, é algo colocado, uma pecinha de cada vez, e que peças foram perdidas…
…e que não adianta querermos repo-las mais…
Vamos perceber que a lacuna deixada ficou eternizada pra sempre…

LikedLiked