Campinas registra menor nº de UTIs Covid ocupadas em 2021

Balanço aponta 110 pacientes hospitalizados nas redes pública e privada, o que representa o menor indicador desde novembro do ano passado. Hospital Mário Gatti, em Campinas
Reprodução/EPTV
Campinas (SP) registrou nesta quarta-feira (13) o menor número de UTIs Covid-19 ocupadas em 2021 nos hospitais das redes pública e privada. De acordo com boletim divulgado pela prefeitura, a cidade tem 110 pacientes hospitalizados. A última vez que o município teve menos leitos de terapia intensiva em uso para tratamento da doença foi em 27 de novembro de 2020, quando 107 estavam ocupados – veja gráfico abaixo.
Segundo o balanço, a taxa de ocupação na cidade, considerando os leitos vinculados ao SUS municipal, ao SUS Estadual (Hospital de Clínicas da Unicamp) e dos hospitais particulares é de 59,78% – o município tem 184 UTIs instaladas.
Diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa) de Campinas, Andrea Von Zuben destaca que os números mostram um “efeito muito potente da vacinação”.
“Passamos de 80% de cobertura de 2ª dose para maiores de 18 anos, e temos queda de internações, de casos leves e graves. A positividade caiu muito. Hoje, de cada 100 casos de síndrome respiratória, 11 testam positivo para Covid-19. Tivemos momentos que chegou a ser 55”, pontua.
Apesar dos benefícios claros, a especialista lembra que ainda há moradores não vacinados, e que mesmo com a vacina, há possibilidade de transmissão. Por isso a importância de manutenção de medidas de bloqueio, como máscara, distanciamento e uso de álcool em gel.
“A vacinação tem um efeito primordial de evitar casos graves e óbitos, e um efeito secundário de diminuir a transmissão, mas ela não bloqueia. Por isso é importante se cuidar, quem não tomou que agende para receber, quem está na época de tomar a segunda dose, que o faça”, reforça Andrea.
Queda na região
A queda sustentada nas internações por Covid-19 ocorre em toda a região de Campinas. Dados da Fundação Seade mostram que o Departamento Regional de Saúde da 7ª região (DRS-7), que tem sede na metrópole e engloba 42 cidades, teve o menor número de novas internações pela doença desde abril de 2020.
Ao g1, a infectologista da Unicamp, Raquel Stucchi, explicou que os números atuais apresentam uma diferença na comparação com as quedas de internações registradas após a primeira onda, em 2020: a vacinação.
“A diferença para o ano passado, quando os números eram favoráveis, é que agora a gente tem a vacinação que vem acelerando. A diferença é a vacinação, o que nos traz confiança para vislumbrar um 2022 com a doença muito controlada”, pontuou a especialista.
UTIs Covid em Campinas:
SUS municipal: 64 leitos, dos quais 38 estão ocupados. Há 26 livres.
HC da Unicamp: 45 leitos, dos quais 28 estão ocupados. Há 17 vagos.
Particular: 75 leitos, dos quais 44 estão ocupados. Há 31 disponíveis.
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e Região
h
Veja mais notícias da região no g1 Campinas.

Liked Liked