Carnaval 2022: Rio começa a vender ingressos de desfiles e SP, a cadastrar blocos; veja o que se sabe sobre a folia em Salvador, Recife, DF e BH

Nos próximos 10 dias, começam a ser vendidos ingressos para o desfile do grupo especial das escolas de samba no Rio e em São Paulo, onde também está confirmado o carnaval de rua. Mas toda a programação está sujeita a cancelamento caso a situação da pandemia não esteja controlada. O bloco do cantor Bell Marques arrastou milhares de foliões no último dia de carnaval em São Paulo, em 29 de fevereiro de 2020
Marcelo Chello/Estadão Conteúdo
Os ingressos para assistir aos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial no Rio de Janeiro no carnaval de 2022 começam a ser vendidos na próxima quinta-feira (14), e em São Paulo, estarão disponíveis a partir do dia 20.
As duas capitais também já confirmaram a intenção de promover carnaval de rua – em São Paulo, as inscrições para blocos começam na sexta-feira (15). E, em ambos os casos, as autoridades sanitárias assumiram que o monitoramento de não vacinados contra o coronavírus no carnaval de rua será inviável.
Mas a decisão final ainda não está tomada: os eventos ainda correm o risco de ser cancelados caso a situação da pandemia não esteja controlada.
Em Salvador, Recife e Olinda, os prefeitos ainda não definiram se haverá ou não programação. Já em Belo Horizonte e no Distrito Federal, a avaliação é que ainda não está seguro e a perspectiva é de não ter festejos.
Veja a situação em cada cidade:
São Paulo
Prefeitura de São Paulo planeja carnaval de rua em 2022 com 15 milhões de pessoas e sem restrições
O Carnaval de rua 2022 já foi confirmado pela gestão Ricardo Nunes (MDB) e algumas datas foram anunciadas: o período de inscrição para os blocos vai de 15 de outubro a 5 de novembro, e a publicação dos desfiles está prevista para 28 de novembro.
Com o evento ainda não confirmado, a venda de ingressos para os desfiles das escolas de samba no Anhembi começa no dia 20 de outubro, informou a Liga SP. A realização está condicionada ao andamento da pandemia na capital paulista.
No início de outubro, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, destacou em coletiva de imprensa que a organização do Carnaval de rua está em andamento, mas que a realização depende da avaliação que a pasta vai fazer dias antes do evento.
“O fato adverso evidentemente seria o surgimento de uma nova variante. No dia 15 de novembro do ano passado, tínhamos uma média móvel de 8,8 óbitos em sete dias; dois meses depois, com o surgimento da variante P1 de Manaus, esses números subiram pra 247”, disse na ocasião.
Ele também reconheceu que o monitoramento de não vacinados contra o coronavírus em eventos da magnitude do Carnaval de rua será inviável.
A prefeitura estima que o evento seja o maior já realizado na cidade, com a presença de 15 milhões de pessoas.
Rio de Janeiro
O prefeito do Rio, Eduardo Paes planeja o Carnaval de 2022
Em 3 de outubro, o prefeito do Rio, Eduardo Paes afirmou que o carnaval de 2022 ocorrerá sem distanciamento ou medidas de restrição de público.
A Liga independente das Escolas de Samba (Liesa), responsável pelo desfile do Grupo Especial, já divulgou os preços de ingressos para arquibancadas e cadeiras para o carnaval de 2022 na Marquês de Sapucaí. Os valores vão de R$ 160 a R$ 500 e as vendas começam na quinta-feira (14), às 9h.
O secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, e especialistas em epidemiologia da Fiocruz e UFRJ afirmaram que acreditam na realização do carnaval, desde que os números da pandemia de Covid atinjam certos parâmetros.
Documento elaborado por especialistas das duas instituições enumeraram as condições necessárias para a realização do carnaval, entre elas 80% da população com o esquema vacinal completo; controle em hotéis, pousadas e hostels com o passaporte vacinal; e controle de vacinação nas fronteiras aéreas, terrestres e marítimas.
Soranz também defendeu o chamado Passaporte de Vacinação, e diz que quer turistas no carnaval, mas que as pessoas venham imunizadas.
“Talvez não seja necessário ter passaporte em fevereiro. Talvez o mundo e o Rio de Janeiro tenham uma cobertura bastante alta, mas por enquanto a gente acha bastante necessário e muito importante”.
Salvador
Salvador exigirá certificado de vacinação contra Covid-19 caso tenha réveillon e carnaval
O prefeito de Salvador, Bruno Reis, avalia as possibilidades para a realização das festas de réveillon e carnaval. Para o gestor, os dados da Covid-19 neste mês de outubro serão decisivos para definir se os eventos serão realizados.
Reis também informou que não irá abrir mão da comprovação das duas doses de vacina contra a Covid-19, para quem quiser participar dos eventos. Essa imunização terá que ser comprovada nas barreiras de revistas dos circuitos.
“Eu aguardo ainda o mês de outubro, aqui em Salvador, para ver a evolução da pandemia e iniciar essa discussão sobre réveillon e carnaval, sobre esses dois eventos. Nós vamos exigir, pelo menos, para ter acesso, as duas doses. Disso eu não vou abrir mão”, assegurou.
Brasília
O secretário de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal disse ao g1 que Brasília não deve ter carnaval em 2022. Segundo Bartolomeu Rodrigues, mesmo com 41,96% da população totalmente imunizada contra a Covid-19, “o cenário ainda não permite ter total segurança”.
“Não estamos trabalhando com a perspectiva de termos carnaval em 2022, pelo menos não nos moldes tradicionais. Se hoje fôssemos colocar recursos públicos, não daria mais tempo para fazer o chamamento”, diz o secretário.
Bartolomeu Rodrigues diz que a secretaria está “com os dois pés no chão”. No entanto, o secretário lembra que a palavra final fica com o governador Ibaneis Rocha (MDB). À reportagem, Ibaneis disse que “ainda não decidiu”.
Belo Horizonte e outras cidades em MG
As comemorações de rua de Belo Horizonte estão repletas de incertezas. De acordo com o presidente da Liga Belorizontina de Blocos, Geo Cardoso, há cerca de um mês, uma proposta de criação de uma comissão mista para a organização do Carnaval 2022 foi enviada à Belotur, que promove o turismo na capital.
“A prefeitura falou de conversar só em dezembro, mas dezembro é muito tarde”, disse Geo Cardoso.
Segundo a prefeitura de BH, em nota, “ainda não é possível prever a situação epidemiológica para fevereiro de 2022, pois há expectativa de uma maior demanda dos serviços de saúde em função da cepa delta”.
Em Diamantina e Ouro Preto, destinos carnavalescos tradicionais no estado, também não definiram ainda se haverá festa.
Veja como está o planejamento do carnaval em outras cidades de Minas Gerais.
Recife e Olinda
As festas de carnaval em 2022 ainda não foram liberadas oficialmente pelo governo estadual nem pelas prefeituras de Recife e Olinda.
Mesmo sem decidir pela realização de carnaval de rua, a prefeitura do Recife criou uma comissão para trabalhar na festa de 2022. A Comissão Interna do Carnaval é formada por diversas secretarias e ficará responsável por deliberações e ações administrativas.
A administração municipal afirmou que o objetivo da comissão é garantir o cumprimento de prazos, a articulação externa e “todas as demandas pertinentes ao ciclo carnavalesco”.
Segundo o município, a realização do evento de rua depende “do parecer das autoridades sanitárias”.
Em nível estadual, o governo de Pernambuco planeja adotar em festas de carnaval as mesmas regras de prevenção à Covid-19 já anunciadas para grandes eventos, como obrigatoriedade de utilização das máscaras e exigência de vacinação completa.
Galo da Madrugada anuncia homenageados do Carnaval 2022
O avanço da vacinação contra a Covid-19, no entanto, deixou quem trabalha com a folia otimista. O Galo da Madrugada está entre os que começaram a planejar o desfile e anunciou homenageados e o tema da 44º edição: “Viva a Vida, Viva o Frevo!”.
O cantor Claudionor Germano será o grande homenageado deste ano, mas a agremiação informou que o desfile também irá exaltar nomes como Ary Nóbrega, que faleceu em 2020 e foi responsável pelos carros alegóricos do Galo por décadas, e o cantor Getúlio Cavalcanti.

Liked Liked