Dizer que Bolsonaro não tem nada a ver com clássicos conservadores é raciocínio primário

[RESUMO] Em réplica a artigo de Martim Vasques da Cunha, autor sustenta que é ingênuo comparar o pensamento conservador clássico com os rumos concretos do governo Bolsonaro. Hoje, é fácil dizer que as ações do presidente não têm nada a ver com as ideias de Edmund Burke e Russell Kirk, mas importa mais perguntar o que escritores e ensaístas filiados a esses autores conservadores defendiam às vésperas das eleições de 2018.
Leia mais (09/15/2021 – 13h00)

Liked Liked