Empresas de ônibus propõem planilha e cronograma para retorno do transporte coletivo de Teresina

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina afirmou que vai enviar documento até sexta-feira (17) para avaliação da prefeitura. Empresas de ônibus anunciam nova proposta para prefeitura até sexta-feira (17)
O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) está trabalhando em uma planilha financeira e um cronograma para o retorno do transporte coletivo de Teresina. Em entrevista à TV Clube nesta quarta-feira (15), a assessora jurídica do sindicato, Naiara Moraes, informou que o documento será enviado à prefeitura até sexta (17).
A iniciativa aconteceu após reunião dos empresários com a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) na terça. “Conseguimos uma sensibilização tanto dos empresários quanto da Strans, que representa o município, no sentido de que nós devemos olhar para frente, para reestabelecer o sistema”, disse Naiara Moraes.
“Estamos pensando a formatação de uma planilha financeira, para ser encaminhada ao ente municipal até sexta feira em que nós possamos trabalhar um auxílio temporário com base nas gratuidades a ser repassado pelo município para o sistema de transporte coletivo, a fim de que os empresários consigam retomar a prestação de serviço”, explicou a assessora.
Contudo, ainda não há data para o retorno do serviço de forma integral. Após o recebimento da planilha do Setut, a prefeitura ainda deverá avaliar o documento e decidir se vai aceitar a proposta.
Ônibus de Teresina
Ellyo Teixeira / G1
Na segunda, encerrou o prazo de 48h dado pela prefeitura para que os donos de empresas de ônibus aceitassem os pontos propostos para solução da crise no transporte público da capital.
O Setut contestou a proposta da gestão municipal, que incluía a exigência de ar condicionado, wifi e gratuidade para estudantes da rede municipal, questionando como os empresários fariam melhorias se a prefeitura não deu indicação de como vai pagar os subsídios.
Para atender às exigências da gestão municipal, o Setut propõe um cronograma onde serão definidas datas, primeiro para o retorno imediato da prestação de serviço com a quantidade devida de veículos, segundo para as melhorias.
“Claro que a gente vai precisar rever a questão da repactuação, de como é que vai se dá essa nova configuração do financiamento do sistema”, explicou Naiara Moraes.
*Estagiária sob supervisão de Lucas Marreiros.
Veja as últimas notícias do G1 Piauí
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube

Liked Liked