Entregas urbanas movimentam cidades e economia

Veículos elétricos contribuem para a disseminação da micromobilidade sustentável. Zoe
Divulgação
As formas como as mercadorias são comercializadas vêm passando por um processo de transformação, tornando-se, em sua maioria, digitais e acessíveis a diversos públicos. No último ano, o varejo online cresceu significativamente, principalmente devido à Pandemia, que obrigou as pessoas, de uma hora para a outra, a reduzirem os deslocamentos para o mínimo necessário. Para se ter uma ideia deste crescimento, segundo dados do relatório Webshoppers, da Ebit|Nielsen (plataforma de opinião de consumidores do Brasil), o faturamento do e-commerce nacional cresceu 47% no primeiro semestre de 2020, a maior alta em 20 anos.
Esse crescimento acabou por dar visibilidade a uma categoria ainda bastante invisível aos olhos do consumidor final, mas essencial ao comércio online: os entregadores. Sem eles e sem todo o aparato tecnológico que auxilia empresas de logística com aplicativos e sistemas que rastreiam produtos, desde o estoque até as mãos do cliente, não seria possível chegar aos patamares de vendas que atualmente se encontram. Aqui, falamos desde o entregador do restaurante local até grandes empresas de logística, responsáveis por fretes de longa distância. E neste processo logístico, a última etapa, denominada “última milha” (last mile delivery) vem ganhando destaque internacionalmente por uma série de inovações em sustentabilidade, agregando bicicletas comuns, bicicletas elétricas, triciclos e outros veículos elétricos, além do automóvel, ao dia a dia das cidades.
E toda a inovação trazida à tona por esta última etapa também tem contribuído para a disseminação de um outro fenômeno: a micromobilidade sustentável, que nada mais é do que deslocamentos curtos, feitos com veículos de baixa e média velocidade. E é através deste fenômeno que o tema da eletrificação e automação de frotas de automóveis e vans vem ganhando destaque. Até porque as áreas centrais de grandes cidades, como as européias, por exemplo, estão, cada vez mais, restringindo o acesso de veículos poluentes. Ocupando menos espaço nas ruas do que vans e caminhões, as bicicletas e triciclos de carga, por exemplo, têm maior capilaridade em sua inserção no tecido urbano e maior facilidade de parada (estacionamento) no local de destino, permitindo que muitas entregas cheguem mais rápido e a custos mais baixos.
Um exemplo desta mudança acontece com a gigante DHL. Reconhecida pela sua competência em distribuição e logística, a empresa, na Alemanha, vem alterando a forma de entregar encomendas em várias cidades desde 2016, substituindo a frota tradicional por veículos elétricos. Em 2019, a empresa era responsável pela maior frota elétrica do país: 10 mil Street Scooters (furgões) e 12 mil bicicletas e triciclos elétricos.
No Brasil, o tema ganha força e empresas do setor de logística iniciaram o movimento de substituir a sua frota por modelos elétricos e mais amigos do ambiente. Neste sentido, a montadora francesa Renault, pioneira na mobilidade elétrica e líder no mercado Europeu de veículos elétricos, fechou contrato de centenas de unidades do seu modelo utilitário elétrico Kangoo com grandes varejistas focados na categoria “última milha”. Para ter uma noção do crescimento deste setor, de 2020 para 2021, houve um aumento de 305% dentro do segmento B2B, principalmente para grandes empresas de varejo, mostrando que o utilitário da Renault é uma excelente opção de mobilidade elétrica para empresas engajadas na liderança, boas práticas ESG (Environmental, Social and Governance), e com foco na política de carbono zero.
KANGOO
Autonomia e força
Zero ruído e zero emissão, roda até 200 km sem precisar ser recarregado. Assim é o motor elétrico do KANGOO E-Tech 100% elétrico. Com sua transmissão automática e sem marchas, oferece uma aceleração firme, além de suavidade e conforto.
Abastecer é muito fácil
A bateria pode ser recarregada em casa ou em um ponto de recarga público. Possui um moderno sistema de carregamento, que se adapta a diferentes níveis de potência, captando o máximo de energia para uma recarga rápida e eficiente.
Espaço interno na medida
Com amplo espaço interno, o KANGOO E-Tech 100% elétrico se adapta às suas necessidades de carga. Leva objetos de até 2,89 m de comprimento, 1,22 m de largura e um volume total de 4,6 m3 e tem capacidade para 650 kg de carga útil.
Do tamanho do seu negócio
Pode escolher entre duas versões: com 2 ou 5 lugares, garantindo versatilidade nas suas entregas, com portas laterais deslizantes do lado direito e a abertura das portas traseiras assimétricas a 180°, facilitando o acesso à carga. Para a opção de 5 lugares, ele conta também com a porta corrediça esquerda, e sua segunda fileira de bancos é facilmente rebatível.
Proteção para todos
O KANGOO E-Tech 100% elétrico vem equipado com o sistema de controle eletrônico de estabilidade (ESP) que evita derrapagens em curvas de forma automática, além de airbags frontais e cintos de segurança com pré-tensor.

Liked Liked