Juiz de Fora registra caso suspeito de hepatite aguda infantil; veja o que se sabe da doença

No mundo, mais de 200 casos foram identificados, especialmente na Europa. Um alerta sobre a doença foi divulgado na última semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Hepatite é uma doença que afeta o funcionamento do fígado
Divulgação
A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou ao g1 na tarde desta terça-feira (10) que foi notificado caso suspeito de um tipo de hepatite aguda infantil com causa ainda desconhecida. Um alerta sobre a doença foi divulgado na última semana pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Hepatite: tudo o que você precisa saber sobre os diferentes tipos da doença, que pode levar à morte
De acordo com a SES-MG, além de Juiz de Fora, o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS-Minas) também registrou um caso suspeito em Belo Horizonte. Os casos estão em investigação e acompanhamento, e foram notificados ao Ministério da Saúde.
A hepatite é uma inflamação do fígado, que pode ter várias causas, como uma infecção ou intoxicação por medicamentos, ou drogas. Os principais sintomas relatados no caso suspeito registrado em foram dor abdominal e vômitos, acompanhados de alterações de enzimas hepáticas.
Até a última sexta-feira (6), o Ministério da Saúde havia informado que estava analisando sete casos suspeitos de um tipo de hepatite grave em crianças. Dos casos sob suspeita, quatro estão no Rio de Janeiro e três no Paraná. Agora, a SES-MG confirmou os casos em investigação também em Juiz de Fora e Belo Horizonte.
No mundo, mais de 200 casos foram identificados, especialmente na Europa. Nos Estados Unidos, 109 estão sob investigação. Na quinta-feira, Argentina e Panamá reportaram um primeiro caso cada. A Organização Mundial da Saúde (OMS) monitora os casos desde abril.
Veja o que se sabe até agora:
No mundo, mais de 200 casos já foram identificados.
No Brasil, nove casos são investigados pelo Ministério da Saúde.
Os primeiros casos foram reportados em 5 de abril, quando a autoridade responsável do Reino Unido notificou a OMS de 10 casos de hepatite aguda grave de causa desconhecida em crianças pequenas, sem doenças prévias, com idades de 11 meses a 5 anos, na Escócia.
Os sintomas vistos no Reino Unido incluem enzimas (substâncias) hepáticas acentuadamente elevadas, muitas vezes com icterícia e às vezes precedida por sintomas gastrointestinais, principalmente em crianças até 10 anos de idade.
No Reino Unido, infecções pelo Sars-CoV-2 e/ou adenovírus foram detectadas em “vários casos”, disse a OMS, sem especificar quantas infecções ocorreram. Também não está claro se esses dois vírus tiveram relação com os casos de hepatite.
Nos Estados Unidos, 109 estão sob investigação. Destes, cinco foram fatais, de acordo com a agência France Press.
Os casos de inflamação hepática grave foram detectados em 25 estados e territórios dos EUA em crianças com uma média de idade de apenas dois anos, disse um alto funcionário dos Centros para Prevenção e Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês).
Segundo o CDC, “a vacinação contra a Covid-19 não é a causa da doença”.
Foi confirmado que mais da metade das crianças doentes nos EUA testaram positivo para o chamado adenovírus “tipo 41”.
VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes

Liked Liked