Justiça de SP quer ouvir Rodrigo Mussi e decreta sigilo no caso do ex-BBB a pedido do MP e da polícia; motorista é investigado por lesão

Juíza quer saber se ex-participante de realitty tem “condições clínicas e psicológicas” para falar sobre acidente de trânsito em março. Ela ainda pediu documentos da internação dele para saber como está tratamento e se ele teve sequelas. Promotoria recebeu inquérito policial, que concluiu que Kaique Reis foi imprudente ao cochilar e bater carro, que levava Rodrigo, em caminhão. Motorista Kaique Reis contou que chochilou e bateu seu carro por app na traseira de caminhão; ex-BBB Rodrigo Mussi estava no banco traseiro e se feriu no acidente em SP
Reprodução/TV Globo e Celso Tavares/g1
A Justiça de São Paulo quer saber de Rodrigo Mussi tem “condições clínicas e psicológicas” para falar sobre o acidente de trânsito que sofreu em 31 de março. Além disso, decretou o sigilo no inquérito a pedido do Ministério Público (MP) e da Policia Civil.
Em seu decisão, a juíza Aparecida Angélica Correia, da 1ª Vara Criminal do Fórum de Pinheiros, na Zona Oeste da capital, determinou nesta terça-feira (10) que também fossem realizadas com urgência mais diligências em busca de documentos do período de quase um mês que o ex-BBB ficou internado no Hospital das Clínicas, bem como relatórios sobre seu tratamento médico para saber se ele teve “eventuais sequelas”.
“Entendo por bem decretar o sigilo destes autos. Providenciem-se as anotações necessárias. Cobre-se, com urgência, a juntada do laudo pericial do local dos fatos, já requisitado pela Autoridade Policial. Oficie-se, com urgência, ao Hospital das Clínicas, a fim de encaminhar relatório médico atualizado acerca das lesões sofridas por Rodrigo Abrão de Carvalho Mussi Ivo, bem como sobre o tratamento, eventuais sequelas e, ainda, se a vítima possui condições clínicas e psicológicas de prestar declarações sobre os fatos”, escreveu a magistrada em seu despacho publicado no site do Tribunal de Justiça (TJ).
Procurado pelo g1 para comentar o assunto, o MP informou, por meio de sua assessoria de imprensa que “decretado o sigilo dos autos, em razão das peculiaridades do caso, razão pela qual o Ministério Público não vai fornecer informações.”
MP optou por pedir mais informações
Na última segunda-feira (9), o Ministério Público (MP) recebeu a conclusão do inquérito da Polícia Civil sobre as causas e responsabilidades pelo acidente de trânsito que deixou Rodrigo gravemente ferido. O ex-participante do programa Big Brother Brasil, de 36 anos, teve traumatismo craniano e outras fraturas e passou por cirurgias. Ficou quase um mês internado no hospital até receber alta no último dia 28 de abril.
“A promotoria de Justiça Criminal de Pinheiros recebeu o inquérito policial nesta segunda-feira (9) e está na fase de análise dos autos”, informa nota divulgada nesta terça (10) pela assessoria de imprensa do Ministério Público.
A Promotoria analisou o relatório final da investigação e decidiu pedir mais diligências sobre o caso que envolve o motorista de aplicativo Kaique Reis, de 24 anos. Ele é investigado por suspeita lesão corporal culposa ao volante, aquele no qual não há a intenção de machucar alguém.
Rodrigo estava no banco de trás do carro, provavelmente sem cinto de segurança, quando o veículo dirigido por Kaique bateu na traseira de um caminhão na Marginal Pinheiros, entre as pontes Cidade Universitária e Eusébio Matoso, no Butantã.
Quando recebeu o inquérito da polícia, o MP poderia ainda:
arquivar o caso se entender que não houve crime;
oferecer uma transação penal ao condutor para que ele não seja acusado pelo crime. Poderia sugerir, por exemplo, que o motorista fizesse um curso de reciclagem ao volante;
ou denunciar o motorista pelo crime de lesão corporal culposa;
Motorista foi imprudente, diz polícia
Vídeo mostra momento do acidente com ex-BBB Rodrigo Mussi em SP
A investigação do 51º Distrito Policial (DP), Rio Pequeno, concluiu na no dia 4 de maio que Kaique foi “imprudente” ao admitir que cochilou ao volante quando colidiu com o veículo que trafegava pela via. Uma câmera de segurança gravou o momento da batida (veja vídeo acima).
Para o delegado Júlio César dos Santos Geraldo, Kaique é o único autor das lesões provocadas em Rodrigo. Como a punição para esse crime é de até 2 anos de reclusão, caso o motorista fosse condenado pela Justiça, e diante do fato de não caber prisão por ser de menor potencial ofensivo, ele não foi indiciado. Pela lei, existe a possibilidade ainda de conversão da pena em pagamento de multa ou prestação de serviços comunitários.
O relatório do inquérito também apontou que, durante vários dias, Kaique dirigiu além da carga horária permitida para sua jornada de trabalho. E que essa irregularidade não foi fiscalizada pelo aplicativo de transporte. O g1 não conseguiu localizar o motorista ou sua defesa para comentarem o assunto até a última atualização desta reportagem.
Na época do acidente, Kaique e o motorista do caminhão foram ouvidos pela polícia e liberados. Os dois não se machucaram na batida.
Ex-BBB se recupera após alta
O ex-BBB Rodrigo Mussi, que se recupera em São Paulo após acidente de carro.
Reprodução/Instagram
Após quase um mês de internação no Hospital das Clínicas (HC), Rodrigo teve alta e seguirá o tratamento de reabilitação intensiva em uma clínica. O ex-BBB iniciou a nova etapa de sua recuperação na Rede de Reabilitação Lucy Montoro, que é referência no país no uso de terapias com alta tecnologia que envolvem robótica.
Pelas redes sociais, a família do ex-BBB agradeceu o atendimento recebido que, segundo o irmão dele, o advogado Diogo Mussi, é “de primeiro mundo”. Foi Diogo quem fez a representação criminal na delegacia para que a polícia continuasse investigando o caso.
Embora ainda apresente algumas falhas de memória e dificuldade na fala, os parentes afirmaram que o ex-BBB está se recuperando muito bem.

Liked Liked