Ministério Público faz nova vistoria em bairros afetados pelas chuvas em Petrópolis

A visita desta quarta-feira (3) foi no bairro Chácara Flora e na comunidade Frei Leão. A procuradora do Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPRJ), Denise Tarin, visitou nesta quarta-feira (3) mais duas comunidades afetadas pelas chuvas de fevereiro e março deste ano em Petrópolis, na Região Serrana do Rio.
O objetivo é mapear as necessidades de cada bairro e propor ações para apresentar ao poder público.
Pela manhã, o MP esteve no bairro Chácara Flora e no local foram identificadas encostas que ainda não receberam obras de contenção e que podem ceder novamente com as próximas chuvas de verão. Uma delas fica na Rua Carmem Pontes Marcolino, onde os moradores temem que pedras deslizem até mesmo com a trepidação causada por veículos pesados.
” Só fizeram a desobstrução das vias e depois não fizeram mais nada. Esse morro pode desabar a qualquer momento, é perigoso para as casas, tem algumas que precisam ser demolidas e nada foi feito”, comenta a dona de casa Andressa Souza, moradora do bairro.
O MP está fazendo uma relação das áreas atingidas que precisam de intervenções, ao todo devem ser mapeadas cerca de 100 áreas em Petrópolis.
“No chácara Flora o que a gente pode perceber é que a situação de desastre ainda permanece e você pode perceber até mesmo pelo ânimo dos moradores, há muito medo há muita apreensão, sobretudo pelas chuvas de verão”, esclarece a procuradora do MP, Denise Tarin.
Esta foi a quinta vistoria do MP, que está percorrendo as regiões afetadas com lideranças comunitárias e técnicos voluntários. As ações fazem parte do projeto Morte Zero, criado pelo MPRJ, em 2014, para mobilizar a sociedade e os órgãos públicos fluminenses com relação aos riscos provocados pelas chuvas.
“Nós temos oito comunidades fortemente impactadas e o que nós queremos é organizar um plano de trabalho para cada comunidade, onde a própria comunidade seja protagonista para que acompanhe as informações. E um plano de trabalho tem prazo, tem metas, tem empenho e é muito importante trazer a comunidade para construirmos juntos”, esclarece a procuradora do MP.

Liked Liked