Padrasto é preso suspeito de tentar matar enteado de 2 anos em São João Nepomuceno; mãe também foi presa

Médico constatou roxos e ferimentos na região do pescoço, além de desidratação, febre e estado precário de higiene. Caso será investigado pela Polícia Civil. Imagem de arquivo mostra ambulância do Samu no PAM em São João Nepomuceno
Fellype Alberto/g1
Um jovem de 19 anos foi preso no último fim de semana suspeito de tentativa de homicídio do enteado de 2 anos em São João Nepomuceno. A mãe da criança, de 21 anos, também foi presa pelo crime de maus-tratos. Ambos foram levados para Delegacia de Juiz de Fora e tiveram prisões ratificadas.
Segundo informações da Polícia Militar (PM), a corporação foi acionada a comparecer ao Pronto Atendimento Médico (PAM) da cidade após uma enfermeira, que não teve a identidade revelada, flagrar o jovem que é padrasto da criança, a sufocando junto a um colchão em um quarto na unidade.
A profissional tentou conversar com o suspeito sobre a ação dele, de pressionar a cabeça da criança com força excessiva, mas ele não deu ouvidos e precisou ser contido por outros funcionários do PAM até a chegada dos policiais.
De acordo com relatos da equipe médica aos policiais, a criança eu entrada na unidade para exames em que a mãe alegava que ele estava há alguns dias com quadro de febre diarreia e vômito. No entanto, o médico constatou roxos e ferimentos na região do pescoço, além de desidratação, febre e estado precário de higiene.
Diante da situação, a criança precisou ser internada para receber os cuidados médicos necessários e o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar a situação. O g1 entrou em contato com o órgão para atualizações sobre a situação da criança, mas as ligações não foram atendidas.
Durante a abordagem policial, o padrasto foi flagrado com uma bucha de maconha e, segundo os policiais, estava sob efeito de alucinógeno durante a ocorrência. Ele negou as agressões e afirmou desconhecer as origens das lesões. A mãe, por sua vez, negou que o companheiro fosse agressivo e falou que as marcas na criança eram provenientes de alergia.
Os dois foram encaminhados para a Delegacia de Platão em Juiz de Fora, onde o delegado ratificou as prisões em flagrante e eles foram encaminhados para unidades prisionais. O caso será encaminhado para investigação na Delegacia de Polícia Civil de São João Nepomuceno.
VÍDEOS: veja tudo sobre a Zona da Mata e Campos das Vertentes

Liked Liked