Para pagar curso, estudante de enfermagem ensina primeiros socorros em ônibus

Há mais de um ano o jovem estudante do curso técnico de enfermagem Rubens Queiroz, 28 anos, de Fortaleza, no Ceará, ensina técnicas básicas de primeiros socorros em ônibus da cidade para conseguir custear os estudos.

Rubens conta em entrevista ao Correio que a ideia surgiu porque está desempregado e não queria abandonar os estudos. “Decidi vender mousses nos ônibus e ensinar um pouquinho do que sei de primeiros socorros para a população que dificilmente tem acesso a esse conteúdo”, conta.

Ele relata que as apresentações são previamente preparadas. ”Já saio de casa sabendo qual assunto será ministrado durante o dia”. Vestindo trajes de socorrista e com uma boneca nas mãos, ele aborda os passageiros.

Estudante de enfermagem Rubens Queiroz ensina primeiros socorros em ônibus no CE Arquivo Pessoal
Estudante de enfermagem Rubens Queiroz ensina primeiros socorros em ônibus no CE Arquivo Pessoal
Estudante de enfermagem Rubens Queiroz ensina primeiros socorros em ônibus no CE Arquivo Pessoal
Estudante de enfermagem Rubens Queiroz ensina primeiros socorros em ônibus no CE Arquivo Pessoal
Estudante de enfermagem Rubens Queiroz ensina primeiros socorros em ônibus no CE Arquivo Pessoal
Rubens Queiroz ensina técnicas de primeiros socorros em ônibus no Ceará Arquivo Pessoal

“Desejo bom dia a todos e peço a permissão para fazer a apresentação. Logo depois, me identifico, esclareço os motivos por eu estar ali. Eles sabem que o dinheiro ali ganhado como doação é exclusivamente para meus estudos”, relata. “Eu passo meu Instagram, que lá só é abordado esse assunto de primeiros socorros. Lá mostro todo dia dez, o boleto com a mensalidade paga”, completa.

Assista:

Sobre a reação dos passageiros, Rubens afirma que na maioria das vezes eles ficam surpresos. “Acredito eu que nunca tenham visto esse conteúdo em um ônibus. Mas são bem receptivos na maioria”, conta.

O estudante revela que faz entre 17 a 20 apresentações por dia em diferentes ônibus. Ele ensina aos passageiros como desengasgar crianças e adultos, como reconhecer um AVC, o que fazer em casos de desmaios, convulsões ou paradas cardiorrespiratórias.

O jovem conta orgulhoso que a apresentação já ajudou a salvar uma vida. “Um rapaz tinha me visto uma vez apenas e, depois de 3 meses, o filho brincando com um copo descartável acabou tirando um pedaço com a boca, engoliu e veio o engasgo. Ele se lembrou de mim e do conteúdo que ele tinha visto no ônibus. Fez e salvou a vida do próprio filho”, relata.

Liked Liked