Primeira-ministra dinamarquesa ainda não recuperou de agressão

Mette Frederiksen reconheceu sentir-se atacada como “ser humano” mas garantiu que, ao ser primeira-ministra, o ataque foi “a todos nós” e a uma instituição que “não deve ser atacada, como a polícia”.

LikedLiked