Quem é Chris Ware, astro dos quadrinhos que vê a empatia como seu maior superpoder

Quando o quadrinista Chris Ware fala sobre sua compreensão da linguagem das histórias em quadrinhos como “uma arte da memória”, ele se vê criança, sentado no fundo de uma sala de aula, pensando sobre a velocidade da luz.

Hoje aos 53 anos e um dos autores de HQs mais influentes e premiados do mundo, ele diz refletir desde a infância sobre a passagem do tempo. A percepção do presente como algo que acabou de acontecer e do futuro como algo atualmente em curso levaram Ware ao entendimento de tudo que está à vista dele como uma fabricação.

“Estas sensações ficam mais evidentes quando nos envolvemos com uma obra de arte potente e ela ?muda o jeito como vemos o mundo?”, diz ele em entrevista por email. “Nunca ?vemos? o mundo, mas, de certo modo, estamos sempre nos lembrando do mundo. Os quadrinhos se abastecem deste sumário da sensação e da sua reformulação sintética, mas viram a coisa do avesso e transformam em expressão. (Se é que isso não soa um absurdo de pedante; desculpe.)”
Leia mais (10/12/2021 – 13h10)

Liked Liked