Sífilis: sociedade médica aponta falta de notificação de casos da doença

A sífilis, uma infecção sexualmente transmissível (IST) com evolução ameaçadora no número de casos adquiridos na última década, pode estar sendo subnotificada desde o início da pandemia da covid-19. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o medo de contaminação pelo coronavírus pode ter afastado milhares de pacientes de sífilis, que não procuraram os serviços de saúde para relatar sinais e sintomas da infecção bacteriana.

Publicado no mês passado (22) no site da SBD, o alerta se baseou nos últimos números divulgados pelo Ministério da Saúde relativos ao período entre janeiro e junho de 2020, que revelaram a ocorrência de 49 mil casos de sífilis adquirida no Brasil. Embora a média de 8,2 mil casos mensais possa ser considerada elevada, o valor representa uma queda de 36% quando comparado ao informado mensalmente em 2019.

Leia mais…

Liked Liked