Triângulo amoroso envolvendo irmãos teria motivado homicídio de comerciante

A Polícia Civil concluiu que um triângulo amoroso foi o que levou ao assassinato de um comerciante de 31 anos em 7 de agosto no Bairro Glória, Região Nordeste de Belo Horizonte. O suspeito do crime, de 38 anos, era segurança do Fórum da capital.

De acordo com o delegado Guilherme Catão, do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o triângulo amoroso em questão envolveu os irmãos do suspeito e da vítima e uma mulher. “Os envolvidos tomaram as dores dos irmãos, o que gerou toda essa tragédia”, comentou o responsável pelas investigações.

Os investigadores apuraram que a briga começou porque o irmão do comerciante não aceitava o fim do relacionamento. Quando ele descobriu que a ex estava com outro homem, o irmão do segurança, ele foi até a casa da família e deu vários tiros contra o portão.

Na semana seguinte, ao saber do ocorrido, o segurança foi até o bar onde o homem trabalhava para cobrar os danos causados no portão da família.

O dono do bar era o irmão do atirador, e tomou a frente da discussão. Houve ameaças. O segurança sacou um revólver calibre 38 e atirou três vezes contra o comerciante. O homem ainda saiu correndo, mas acabou levando mais dois tiros.

Depois do crime, o segurança fugiu em uma moto, mas toda a ação foi registrada por câmeras de segurança na região.

O segurança foi indiciado por homicídio, mas vai responder em liberdade porque não tinha antecedentes criminais e colaborou com as investigações.

Liked Liked