Vulcões intensos existiram na Amazônia no passado, diz estudo brasileiro

A Amazônia é conhecida pela sua gigantesca variedade de flora, fauna e… vulcões? Pode não parecer, mas a nossa floresta já foi bem diferente no passado. Um estudo brasileiro publicado na Geoscience Frontiers revelou que há bilhões de anos existia uma intensa atividade vulcânica por lá.

De acordo com a pesquisa, pelo menos três grandes eventos vulcânicos ocorreram na floresta, sendo o último deles há 1,78 bilhões de anos, alvo do estudo. Esse período coincide com a época em que os primeiros seres vivos começaram a existir no nosso planeta.

Em entrevista ao colunista do UOL Carlos Madeiro, André Kunifoshita, autor do estudo, explicou que a pesquisa se concentra em uma área específica de pouco mais de 50 mil Km², indo do noroeste do Mato Grosso ao sul do Pará. Neste local existiu uma caldeira vulcânica no passado.

“Caldeira é uma depressão circular de grandes dimensões gerada pelo colapso do edifício [cone] vulcânico, que ocorre pelo esvaziamento do magma e pelo próprio peso deste edifício”, disse Kunifoshita. Essa em específico tinha explosões violentas e liberava gases.

Leia mais:

Floresta mais antiga do mundo tem localização inusitada; descubraCientista propõe a criação de uma floresta dentro de uma redoma em MarteConheça site que reúne sons da natureza em diversos locais do mundoA meta é acabar com o desmatamento até 2030 (mas estamos longe disso)

Vulcões do passado são desafiadores

De acordo com o estudo, investigar o passado geológico vulcânico de um local é desafiador visto que com o passar dos milhares de anos o solo sofre diversas modificações. No caso em específico da Amazônia é ainda mais difícil já que quase tudo está coberto por vegetação.

Figura A mostra a região explorada. A outras figuras revelam rochas encontradas no local (Imagem: Reprodução)

O pesquisador focou então em rochas do grupo Colíder, que fazem parte da Província Mineral de Alta Floresta e estão preservadas até hoje. “Essas rochas vulcânicas têm idades similares às primeiras idades das mineralizações de cobre e de ouro da região. Isso chamou a atenção para investirmos em estudos detalhados nestas rochas vulcânicas”, explica Maria José Mesquita, orientadora da pesquisa.

Com o passar dos séculos o magma que servia de combustível para os vulcões foi diminuindo. A redução da atividade na região permitiu que uma nova vegetação crescesse e novas formas de vida foram surgindo.

Foi possível observar que a região amazônica possui três eventos vulcânicos importantes: um mais antigo, há cerca de 2 bilhões de anos; outro de idade aproximada há 1,88 bilhão, e o mais recente, com idade próxima de 1,78 bilhão de anos. Esse último é o alvo do nosso estudo

André Kunifoshita

O post Vulcões intensos existiram na Amazônia no passado, diz estudo brasileiro apareceu primeiro em Olhar Digital.

Liked Liked