Mulher suspeita de matar idoso em Sumaré responderá por homicídio qualificado; indícios apontam crime brutal

Segundo SSP, vítima de 70 anos mantinha relação com acusada. Assassinato ocorreu dentro de empresa. Vigilante foi morto a pauladas em Sumaré, segundo a PM
Eduardo Rodrigues/EPTV
A mulher de 44 anos suspeita de matar a pauladas um idoso de 70 anos, na manhã de segunda-feira (11), dentro de uma empresa têxtil de Sumaré (SP), responderá por homicídio qualificado, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado. Indícios apontam que o crime foi cometido “com brutalidade”, completou a pasta.
A tecelagem fica na Rua João Bravo, no Jardim São Roque. Segundo a Polícia Militar (PM), o crime ocorreu por volta de 6h e a vítima atuava como vigilante.
Quando os policiais chegaram, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava socorrendo o idoso, que não resistiu.
“O lugar tinha sangue por vários lados e havia indícios de que o crime foi com brutalidade”, informou a SSP.
Possível relacionamento
A SSP informou que vítima e suspeita teriam uma espécie de relacionamento. O dono da tecelagem explicou que o idoso morava na empresa e prestava serviço como vigilante.
Foi o empresário que informou que a vítima teria relação com uma mulher que morava próximo.
No local do crime, a PM apreendeu um par de brincos. Os policiais militares encontraram a mulher, que negou que esteve com a vítima naquela madrugada e que a bijuteria seria dela.
No entanto, um outro homem, que mora com a suspeita, a desmentiu. A Polícia Científica realizou perícia no local e o caso foi registrado como homicídio qualificado no plantão da Delegacia de Sumaré.
A EPTV entrou em contato, ainda na segunda-feira, com a tecelagem por meio de um homem que se identificou como assessor de imprensa. Ele informou que a companhia não iria se manifestar.
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas

Liked Liked