Polícia encaminha procedimento investigatório sobre alunos flagrados em saudação nazista em Criciúma

Imagens foram divulgadas em conta sem identificação no Twitter. Associação Israelita Catarinense conversou com a turma na semana passada. Vídeo mostra alunos de escola particular de Criciúma fazendo saudações nazistas
A Polícia Civil encaminhou o procedimento investigatório do caso dos alunos do 9º ano do ensino fundamental flagrados em um vídeo fazendo uma saudação nazista dentro de sala de aula em Criciúma, no Sul catarinense. O documento foi entregue ao Judiciário. A Polícia Civil não informou detalhes sobre o resultado da investigação.
A polícia apurava o caso após o vídeo viralizar na região. Os policiais informaram na terça-feira (14) que o procedimento investigatório foi entregue.
Estudantes confirmaram que participaram do vídeo e foram suspensos após a divulgação das imagens
Reprodução/Redes Sociais
Segundo o Colégio da Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (SATC), as imagens dos alunos foram registradas há três meses e divulgadas em conta sem identificação no Twitter no final de agosto.
Por meio de uma nota publicada, o colégio repudiou o ato, explicou que o professor não participou da ação e, ainda, que a instituição tem como “missão, transformar a vida das pessoas por meio da educação”. Três alunos foram suspensos (leia mais abaixo).
LEIA TAMBÉM:
Escola suspende alunos flagrados fazendo saudação nazista
Polícia investiga caso de alunos flagrados fazendo saudação nazista
Investigação
A delegada Juliana de Freitas Zappelini, da Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso, informou que os envolvidos foram investigados no auto de apuração de ato infracional por serem menores de idade.
O procedimento avaliou o suposto ato infracional análogo ao crime de apologia ao nazismo.
Até 15h30 desta quarta (15), o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) não havia informado se recebeu o procedimento e quais serão os próximos encaminhamentos dos caso. O Tribunal de Justiça aguarda o MPSC.
Conversa
Na semana passada, na quarta-feira (8) o presidente e o vice-presidente da Associação Israelita Catarinense (AIC), Eduardo Gentil e Lívio Charach, estiveram na escola para falar com a turma envolvida e os representantes discentes.
“Conversamos com todo o 9°ano, e não exclusivamente com os alunos envolvidos. Levamos material didático cedido pelo museu do Holocausto de Curitiba. Os alunos nos perguntaram sobre os sobreviventes do Holocausto e dos costumes judaicos”, afirmou Eduardo.
Segundo ele, além da suspensão dos alunos envolvidos, a escola debateu os horrores do nazismo com todos os alunos.
“Foi um ato fruto de falta de informação”, concluíram o presidente e o vice-presidente da Associação Israelita Catarinense
Saudação em sala de aula
No vídeo, os adolescentes fazem a saudação assim que um professor entra na sala. A escola informou que os estudantes confirmaram a participação no vídeo e que a suspensão ocorreu no dia 25 de agosto.
Pelo menos seis alunos aparecem nas imagens. Segundo a instituição, três deles foram suspensos e os demais que estavam na sala, advertidos. A escola afirmou ainda que a ação ocorreu em um intervalo de aula.
VÍDEOS: Mais assistidos do G1 SC nos últimos dias
Veja mais notícias do estado no G1 SC

Liked Liked