SC tem 2º caso suspeito de hepatite grave de origem desconhecida

Segundo paciente é um adolescente de 16 anos atendido em Balneário Camboriú. Primeiro caso foi em menina de 7 anos, que teve alta após ficar internada em Itajaí. Hepatite é uma doença que afeta o funcionamento do fígado
Divulgação
A Secretaria da Saúde de Santa Catarina monitora dois casos suspeitos de hepatite de origem desconhecida. Na segunda-feira (9), a pasta havia informado sobre uma menina de 7 anos que estava internada em Itajaí, no Litoral Norte. Nesta terça (10), a Diretoria de Vigilância Sanitária (Dive) de Santa Catarina divulgou que há um segundo paciente, um adolescente de 16 anos.
O jovem foi inicialmente avaliado em um hospital de Balneário Camboriú, na mesma região, na quinta (5). Conforme a Dive, ele começou a ter sintomas como náuseas, vômito, sonolência, urina de cor escura e febre em 29 de abril. O adolescente também apresentou alterações nas enzimas hepáticas, após análises laboratoriais.
De acordo com a Dive, o paciente aguarda o resultado de exames para hepatite A. Ele testou negativo para os tipos B e C. O adolescente também fez outros exames complementares, que também não estavam prontos até a tarde desta terça.
O rapaz foi avaliado pelo hospital, mas não precisou ficar internado, conforme a Dive. Ele é acompanhado em casa pela própria diretoria e pela Vigilância Epidemiológica municipal.
LEIA TAMBÉM:
SC investiga caso de hepatite grave em Itajaí
O que se sabe sobre misterioso surto de hepatite em crianças
O caso suspeito anterior, que também é monitorado, é o de uma menina que estava internada no Hospital Pequeno Anjo, em Itajaí. Ela teve inflamação do fígado, pele e olhos amarelados, náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal.
A menina recebeu tratamento e melhorou. Ela teve alta do hospital na segunda. O caso dela havia sido notificado à secretaria na quarta (4).
A Dive afirmou que os dois casos foram informados ao Ministério da Saúde. Eles são investigados pelas Secretarias de Saúde Municipais de Itajaí e Balneário Camboriú, com apoio da própria Diretoria de Vigilância Epidemiológica e do Laboratório Central de Santa Catarina (Lacen) para a realização dos exames laboratoriais.
Alerta
Em 27 de abril, o governo catarinense emitiu uma nota aos municípios alertando sobre casos da doença, de causa desconhecida, que têm sido registrados em crianças de vários países. No Brasil, o Ministério da Saúde informou sexta-feira (6) que estava monitorando sete casos suspeitos.
No mundo, mais de 200 casos foram identificados, especialmente na Europa. Nos Estados Unidos, 109 estão sob investigação. Na quinta-feira (5), Argentina e Panamá reportaram um primeiro caso cada.
O que é hepatite?
A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ter diversas causas, desde infecções virais até consumo excessivo de álcool, alguns medicamentos e substâncias tóxicas. Os principais vírus que causam hepatite são A, B, C, D e E. Há ainda as hepatites autoimunes, que são doenças crônicas em que o próprio sistema imunológico do indivíduo ataca as células do fígado, causando inflamação e alteração da função do órgão.
Hepatite de etiologia desconhecida em crianças
A hepatite súbita e grave em crianças saudáveis é considerada incomum, segundo a Dive. Tanto que ela não está relacionada a qualquer um dos tipos comumente causadores da doença. Resultados preliminares dos casos de hepatite de etiologia desconhecida investigados até o momento apontam que não há relação da doença com a vacinação contra a Covid-19.
É importante que os pais e responsáveis fiquem atentos aos sintomas característicos de hepatite aguda nas crianças, como vômitos, diarreias, náuseas, dor abdominal e pele e olhos amarelados. Se houver qualquer suspeita, elas devem ser imediatamente levadas a um serviço de saúde para que possam ser avaliadas e tratadas de forma adequada.
VÍDEOS: mais assistidos do g1 SC nos últimos 7 dias
Veja mais notícias do estado no g1 SC

Liked Liked