Tubarões aparecem pela 2ª vez em Balneário Camboriú; fenômeno tem relação com alargamento da orla, diz especialista

Processo de dragagem da areia expõe organismos e atrai peixes que são consumidos por tubarões. Aumento da presença dos animais foi percebido por pescadores, segundo pesquisador. Obra de alargamento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú no início de outubro
PMBC/Divulgação
Três surfistas informaram que encontraram com um tubarão na Praia Central de Balneário Camboriú, no Litoral Norte, na quarta-feira (13). O animal chegou a encostar em um deles, mas não houve ataque e nem feridos. Essa é a segunda vez que um tubarão aparece na localidade.
Para o pesquisador e curador do Museu Oceanográfico da Univali Jules Soto o aparecimento dos animais no local tem relação com as obras de alargamento. (Veja mais abaixo).
Soto conversou com os surfistas após a ocorrência desta quarta. Para o pesquisador, o tubarão fazia uma “sondagem”.
“Esses tubarõezinhos possuem sensores no focinho. Quando detectam movimento, se afastam. Foi o que aconteceu”, informou o curador do Museu Oceanográfico da Univali, Jules Soto.
Como a interação com o animal foi rápida, os surfistas não conseguiram detalhar suas especificidades e a espécie dele não pôde ser identificada.
O contato entre o tubarão e o surfista ocorreu a cerca de 200 metros da praia, longe da área de banhistas. A localidade é próxima ao atual ponto das obras de alargamento da faixa de areia.
Dragagem atrai tubarões
O curador do Museu Oceanográfico da Univali, Jules Soto, informou que houve um aumento nos registros de animais na região após o início das obras. Pescadores locais têm enviado fotos dos animais para a identificação das espécies.
“Isso muito provavelmente tem a ver com a obra de alargamento. Mais precisamente com o fato de estarem tirando sedimentos da jazida e expondo organismos que são utilizados na alimentação de peixes de fundo que estes tubarões se alimentam. Quando você revolve o fundo marinho, isso chama atenção destes animais. Se cria um distúrbio e isso atrai os tubarões para este local”, explica.
O especialista afirma que os animais são de espécies comuns na costa de Santa Catarina e que muitas delas nunca registraram ataques aos seres humanos.
“Eles são animais que não têm registro de ataques a seres humanos e na sua grande maioria são juvenis e subadultos. Não vejo motivo para alarde”, afirma.
Jules ainda complementa que “não é impossível [acontecer um ataque de um tubarão que não é agressivo), mas a probabilidade de que isso não aconteça é muito grande. Qualquer praia hoje, no Brasil, está sujeita a ataque de tubarão e no passado estava muito mais sujeita do que agora”, conclui.
Primeira aparição após o início das obras
Tubarão aparece em praia de Balneário Camboriú (SC)
Um tubarão com cerca de dois metros de comprimento foi avistado nadando em Balneário Camboriú em 16 de setembro. O animal apareceu no trecho onde acontecem as obras de alargamento da faixa de areia.
O tubarão estava nadando junto ao molhe da Barra Sul. Segundo o curador do museu oceanográfico da Univali, Jules Soto, se trata de um tubarão-martelo juvenil de pontas pretas.
Tubarão foi visto em área central de Balneário Camboriú (SC)
Redes Sociais/Reprodução
Ainda de acordo com o pesquisador, essa espécie costuma aparecer no momento em que está fazendo a digestão após se alimentar de pequenos animais, e por isso não representa riscos aos banhistas.
Segundo ele, quando o trabalho de dragagem chegar ao fim os tubarões não devem mais chegar tão perto da costa.
A prefeitura confirmou a aparição do animal na localidade. Segundo a Secretária do Meio Ambiente de Balneário Camboriú, Maria Heloísa Lenzi, é comum a ocorrência dessas espécies na costa catarinense.
Biólogos monitoram o local, segundo a prefeitura
Redes Sociais/Reprodução
VÍDEOS: Mais assistidos do g1 SC nos últimos dias
Veja mais notícias do estado no G1 SC

Liked Liked