Prefeitura e Polícia Ambiental iniciam campanha contra queimadas urbanas em Marília

Objetivo é orientar sobre ações preventivas e conscientizar a população sobre riscos e danos causados por incêndios.
Prefeitura de Marília/Divulgação
Durante encontro na Prefeitura de Marília, na última sexta-feira (6), representantes da Polícia Militar Ambiental, ambientalistas e gestores ambientais do município deram início às ações de educação ambiental que visam orientar tanto a população em geral quanto os proprietários de terrenos sobre os riscos à segurança e os danos causados pelas queimadas urbanas.
Para marcar o início da campanha foram escolhidos os projetos Doce Futuro e AgroFloresta, que receberão aceiros e medidas preventivas de combate às queimadas. Segundo o chefe do Meio Ambiente, Cassiano Rodrigues Leite, os danos ambientais causados muitas vezes são irreparáveis, desequilibrando todo o ecossistema.
Representantes da Polícia Ambiental e gestores deram início às ações de educação ambiental na cidade
Prefeitura de Marília/Divulgação
“As queimadas urbanas ocasionam sérias consequências à saúde da população e ao equilíbrio ecossistêmico. Doenças respiratórias se agravam principalmente entre os idosos e crianças e toda cadeia alimentar fica comprometida entre as espécies, causando danos irreversíveis à nossa fauna e flora, onde perdemos grande variedade de espécies de plantas, além de ninhos e filhotes”, explicou.
De acordo com Cassiano, o município está iniciando a campanha para conscientizar à população sobre essas queimadas por meio da educação junto às escolas, bairro a bairro, o que deve alcançar também os adultos, além de ações de prevenção em áreas ambientais, como a construção de aceiros e treinamento para combater possíveis focos de incêndios.
Campanha visa conscientizar à população sobre as queimadas, com ações de prevenção em áreas ambientais
Prefeitura de Marília/Divulgação
O 1º tenente da 4ª Companhia da Polícia Militar Ambiental, Cleber Rodrigues Ventrone, destaca a importância das ações de educação ambiental promovidas no município e orienta a população sobre os procedimentos em situações extremas.
“Anualmente, recebemos novas orientações durante o treinamento da Operação Corta-Fogo, que tem como estratégias prevenir, monitorar, controlar e combater os focos das queimadas. Com a aproximação do período de estiagem, que engloba principalmente os meses de junho, julho e agosto, as ações de educação ambiental sobre o tema são de extrema importância e devem ser amplamente propagadas, por isso tentamos orientar à população sobre os perigos ocasionados pela prática de queimadas e suas consequências”, disse.
Ele segue orientando sobre como agir em casos de incêndio. “Ao avistar fumaça suspeita ou foco de incêndio em mata, avise imediatamente o Corpo de Bombeiros através do telefone 193 ou contate a Defesa Civil do município. Ao contatar os órgãos de emergência, mantenha a calma e informe a localização precisa da ocorrência, os pontos de referência e dicas de como chegar ao local. Se possível, forneça as coordenadas geográficas do incêndio em áreas mais afastadas. Responda com calma às perguntas dos atendentes. Deixe seus contatos, caso seja necessário obter mais informações sobre a ocorrência. Esclarecemos que provocar queimadas é crime, passível de penalidades previstas nas legislações ambientais vigentes”, afirmou o 1º tenente.
Quer saber tudo o que acontece na cidade? Confira mais notícias de Marília aqui.

Liked Liked